jusbrasil.com.br
15 de Setembro de 2019
2º Grau

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul TJ-RS - Agravo de Instrumento : AI 70046419586 RS - Inteiro Teor

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Inteiro Teor

AI_70046419586_RS_1338108818616.doc
DOWNLOAD

          AGRAVO DE INSTRUMENTO. AÇÃO DE REGULAMENTAÇÃO DE VISITAS PATERNA. beligerância entre OS PAIS. desaconselhável A VISITAÇÃO DA MENINA AO PAI QUANDO os autos registram que ela vem apresentando certo sofrimento na visitação ao pai. necessidade de melhor prova, avaliação psicológica e estudo social.

          agravo de instrumento desprovido.

Agravo de Instrumento Sétima Câmara Cível
Nº 70046419586 Comarca de Gravataí
C.J.

..

AGRAVANTE
M.M.J.

..

AGRAVADO

ACÓRDÃO


Vistos, relatados e discutidos os autos.

Acordam os Magistrados integrantes da Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado, à unanimidade, em negar provimento ao agravo.

Custas na forma da lei.

Participaram do julgamento, além do signatário (Presidente), os eminentes Senhores Des.ª Liselena Schifino Robles Ribeiro e Dr. Roberto Carvalho Fraga .

Porto Alegre, 16 de maio de 2012.

DES. JORGE LUÍS DALL´AGNOL,

Presidente e Relator.

RELATÓRIO

Des. Jorge Luís Dall´Agnol (presidente e RELATOR)

Cuida-se, na espécie, de agravo de instrumento interposto por CLEDESON J., irresignado com a resolução judicial que, em ação para alteração de visitas com pedido de antecipação de tutela, deferiu a tutela de urgência para suspender as visitas do pai à filha Milena, em razão da situação de intenso sofrimento experimentado pela menina no decorrer das visitas e em face do conteúdo do laudo psicológico da fl. 59 (fl. 60).

Mantida a decisão hostilizada pelo então Relator, Des. André Luiz Planella Villarinho e determinada a imediata realização de estudo social e avaliação psicológica com as partes envolvidas (fls. 79-80), o douto Procurador de Justiça, Dr. Roberto Bandeira Pereira, em parecer, opinou pelo conhecimento e desprovimento do recurso (fls. 101-102).

O feito veio a mim redistribuído em razão da posse do Des. André Luiz Planella Villarinho como 3º Vice-Presidente desta Corte (fl. 103).

Registre-se, por fim, que foi cumprido o comando estabelecido pelos artigos 549, 551 e 552, todos do CPC.

É o relatório.

VOTOS

Des. Jorge Luís Dall´Agnol (presidente e RELATOR)

Embora ponderáveis as razões do agravante no sentido de buscar e insis...